terça-feira, 9 de abril de 2013

Mini férias

Pessoal, primeiramente obrigada pelos comentários no post anterior. Ainda não decidi em qual ação aportar esse mês. Já transferi uma parte do que recebi para a corretora e vou deixar ali parado até tomar uma decisão.

A verdade é que esse mês estava bastante desanimada com a minha vida profissional. Não sei se já falei por aqui, mas sou uma profissional liberal, ainda em início de carreira. Infelizmente, venho de família pobre, não tenho nenhum parente que trabalhe na mesma área que eu para dar um empurrãozinho. To batalhando para ser reconhecida pelo mercado, mas tá foda. Só quem começa do zero sabe como é foda. Em março consegui poucos trabalhos e ainda levei calote de um cliente. Ou seja, derrota total.

E ai eu aproveitei que uma amiga estava de férias esse mês, e resolvi fazer algo completamente contra os princípios de economia doméstica, mas totalmente a favor de uma vida mais feliz, uma viagem em cima da hora! Compramos a passagem numa promoção que já estava quase no fim (ok, não estava tão barato, mas também não estava caro), alugamos um apê e em breve partiremos para 5 dias em Buenos Aires. Marido não vai poder ir dessa vez, será uma viagem mulherzinha. Mas sem piadinhas, ok, sou uma esposa fiel. Como tinha um dinheirinho sobrando na conta acredito que eu vá conseguir aportar a minha meta esse mês, mesmo com essa viagem no meio do caminho. Para isso viverei o resto do mês em frugalidade extrema, nada de compras além do necessário (ok, na viagem me permitirei levar alguma buginganga) e nada de comer fora de casa.

Aceito dicas de como economizar (e ao mesmo tempo aproveitar), na capital portenha! De cara já exclui os outlets do roteiro, dizem que não vale a pena e eu quero evitar cair em tentação. E juro que vou tentar não comprar lembrancinhas e me controlar no free shop (ai as maquiagens!).

E pra provar que quando a gente muda por dentro as coisas melhoram, hoje recebi um telefonema me chamando para trabalhar. Vai ser um emprego fixo, com uma carga horária pequena, e um salário menor ainda. Mas vai ser numa área que eu amo, que me sentirei útil, e me dará chances de crescimento a longo prazo.

É isso galera,

Beijos da Pati!

7 comentários:

  1. Olá Patricinha!

    Segue a dica!

    http://www.maosdevaca.com/

    Abraço

    Ciclista Investidor

    ResponderExcluir
  2. Leva dólar daqui e venda lá. O peso está super desvalorizado, mas o governo está forçando um câmbio descolado da realidade de lá. Tem muito argentino querendo algum U$.
    Outra coisa, lá está com uma inflação braba, então não espere comprar com preço baixo.

    Você já foi pra lá?

    Para passeio mais baratos, recomendo andar bastante a pé (que é agradável, principalmente em Puerto Madero) ou usar aquele metrô antigão, mas bem legal. Também dar uma passadinha na feira de Santelmo, que tem muita coisa bacana de graça (música, dança)...

    ResponderExcluir
  3. Kid Bengala Branco10 de abril de 2013 08:19

    Coitado do Maridão cornélio... Tem que ser muito pau mandado pra permitir que a mulher vá viajar para a Argentina. Se ele não é um cara muito foda, alto, bonito, rico e metelão, ele ja tomou chifre. Mas como é frouxo pelo jeito, ainda que seja tudo iso, vai acabar tomando.

    Deverias trocar seu nick para Danadinha Frugal.

    ResponderExcluir
  4. Já fui a Buenos Aires e é fantástico. Fiquei 2 semanas e não queria voltar, gostei demais mesmo.
    Dica: Passe tudo que puder no cartão pra pagar em dólar, você ganha alguns cents na transação. E muito cuidado ao pegar notas de 100 pesos, ele falsificam demais, tanto que a maioria dos comércios não aceitam. E eu sei o quanto é desanimante início de carreira... Tô penando pra se reconhecido no meu trabalho mas ainda me tratam como um auxiliar pereba, é terrível.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Nossa quanta pobreza, deu até dó, do nada assim, vai pra buenos aires que bakana, se você vem de família pobre e tem uma vida regrada eu sou um mendingo aleijado.

    ResponderExcluir
  6. Você está em início de carreira e quer ser reconhecida. Se aceitar uma dica...

    Melhore seu vocabulário; você me parece aquelas pessoas que no final de cada frase solta um "é foda", "fodástico", "fooooda, veio".

    Esqueça isso. Palavrão é coisa de quem tem vocabulário pobre e não sabe qual palavra usar pra expressar suas emoções. Isso conta muito na vida profissional. Acredite.

    Sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica Eduardo, mas eu não sou esse tipo de pessoa.

      Aqui no blog me permito usar uma linguagem mais coloquial, afinal, isso é só uma brincadeira, quase um bate papo de amigos. No dia a dia (principalmente no ambiente de trabalho) não sou assim.

      Excluir